Motivos que levam à prática esportiva

Amigos do basquetebol

Seguindo na linha de apresentar textos, ou resumos de textos, já produzidos, envio a todos um trabalho feito com jovens atletas de basquetebol, abordando os motivos que levam à prática esportiva.

Esse texto foi compilado do artigo:

MOTIVOS QUE LEVAM À PRÁTICA DO BASQUETEBOL: UM ESTUDO COM JOVENS ATLETAS BRASILEIROS, publicado na Revista de Psicologia del Deporte, v. 10, p. 293-304, 2001.

Autores: Dante De Rose Junior, Roberto R. Campos e Marcelina Tribst.

A maioria dos jovens tem seu primeiro contato com uma modalidade esportiva na infância ou no início da adolescência através das aulas de educação física ou da escolinha de esporte da escola ou de um clube. Desta forma, o professor/técnico deve saber o que levou este jovem a procurar esta modalidade esportiva ou o que o faz praticar, ou seja, deve identificar os motivos para a prática.Conhecer esses motivos pode instrumentalizar os profissionais que trabalham no esporte para reduzir aspectos que podem causar impacto negativo no jovem praticante.

A motivação  está ligada a fatores de personalidade e variáveis sociais e cognitivas que entram em jogo quando uma pessoa dedica-se a uma tarefa na qual está sendo avaliada, entra em competição com outros ou tenta atingir algum nível de excelência, pois nestas ocasiões é assumido que o indivíduo é responsável pelo resultado da tarefa e que algum nível de desafio é inerente a ela. A motivação é responsável pela escolha, persistência e rendimento numa atividade.

Os jovens possuem vários motivos para o ingresso na prática esportiva. De forma muito genérica, os motivos podem ser intrínsecos (quando emanam das necessidades e expectativas da própria pessoa) ou extrínsecos (determinados por influências externas como meio ambiente, pessoas influentes, modelos, etc..).

A iniciação em uma determinada modalidade esportiva pode estar baseada em inúmeros motivos que vão desde a perspectiva de ser um ídolo (motivos intrínsecos) até a vontade unicamente vinda dos pais, seja por razões educacionais, de saúde, desejos pessoais ou pela busca de ascensão social (motivos extrínsecos). Logo, os fatores que levam uma criança a prática de alguma modalidade esportiva podem estar relacionados a suas competências físicas, pressões externas, necessidade de pertencer a um grupo e razões sociais.sses motivos são relatados em diferentes estudos encontrados na literatura internacional. De forma geral, os resultados apontam para alguns fatores como sendo os mais significativos na escolha de uma determinada modalidades esportiva:

  • diversão
  • relacionamento com outras pessoas
  • competição
  • melhora das capacidades físicas e habilidades motoras
  • modelos esportivos
  • experimentar novos desafios

Esses estudos também apontam que questões culturais e ambientais são importantes para a definição dessa escolha. Exemplo: em um local onde um determinado esporte é predominante, será bastante provável que um jovem o escolha para iniciar sua prática. Aqui podemos citar como exemplo a cidade de Franca onde o basquetebol é o esporte preferido. Isto certamente infouenciará a escolha de um jovem.

No estudo que gerou este texto, foram avaliados 135 jogadores de basquetebol sendo 74 do sexo masculino e 61 do feminino na faixa etária de 15 a 18 anos da Região da Grande São Paulo. Para participar da pesquisa foram estabelecidas duas condições: estar registrado como atleta na Federação Paulista de Basketball e ter participado de competições oficiais nos 6 meses que antecederam a pesquisa. Os atletas responderam à seguinte questão: O que o (a) levou a iniciar a prática do basquetebol?

Os motivos intrínsecos foram divididos em quatro categorias:

Aspiração: ser um bom (boa) jogador (a); ser bom profissional na área (professor ou técnico)

Necessidades cognitivas e emocionais: desenvolver inteligência; desafios;  queria fazer um esporte; necessidade de desenvolver o raciocínio;  forma de se livrar de outros problemas

Prazer pela modalidade: sempre ter feito vários esportes; por ser um esporte competitivo; prazer e diversão; contato físico

Percepção das qualidades individuais: por ser alto (a); por se destacar nos jogos da escola.

Os motivos extrínsecos foram divididos em duas categorias:

Pessoas significativas: família, amigos, modelos e professor/técnico

Ambiente social: escola, clube e outros

  • Nos 135 formulários respondidos foram identificadas 225 manifestações sobre motivos de prática do basquetebol, sendo 156 por parte dos rapazes e 69 por parte das moças. Dessas manifestações, 94 estavam relacionadas a motivos intrínsecos (41,8%) e 131 a motivos extrínsecos (58,2%).
  • 39% dos meninos e 49% das meninas apontaram os motivos intrínsecos como fator principal para a escolha da modalidade
  • 61% dos meninos e 51% das meninas apontaram os motivos extrínsecos como fator principal para a escolha da modalidade
  • Dos motivos intrínsecos, o prazer pela modalidade foi o mais apontado (58% dos meninos e 62% das meninas).
  • Dos motivos extrínsecos, as pessoas significativas foram as mais apontadas (78% dos meninos e 72% das meninas)
  • Para os meninos, a família foi o fator principal para a escolha da modalidade (32%). Idem para as meninas (40%). O incentivo da família e familiares que já haviam praticado a modalidade foram os mais citados
  • Os professores e técnicos foram apontados por 14% dos meninos e 23% das meninas como sendo importantes por seu incentivo

Para finalizar, o professor/técnico consciente dos principais motivos que levam um jovem a prática esportiva pode utilizá-los como principio para tornar a prática da modalidade muito prazerosa sem tirar-lhe o aspecto competitivo. Deve-se ressalvar que professores e técnicos também são citados em vários estudos como um dos principais fatores de abandono da prática esportiva por jovens.

Os professores/técnicos devem também compreender que os pais e outras pessoas têm uma grande influência na vida da criança e suas futuras escolhas. Portanto, é de responsabilidade deles orientar essas pessoas da importância do seu papel na vivência deste jovem no esporte, tendo em vista que a família pode cooperar para que esta experiência seja algo menos estressante devido às exigências que o esporte impõe aos seus praticantes.

About these ads

Sobre Dante

Professor de Basquetebol
Esse post foi publicado em Psicologia do Esporte, Todos os posts. Bookmark o link permanente.