As 13 regras originais

Quando Naismith idealizou o jogo que se chamaria “basketball” ele definiu cinco normas básicas:

  1. Seria jogado com as mãos e com uma bola “redonda”
  2. Não seria permitido caminhar com a bola
  3. Os jogadores poderiam se posicionar como e quando quisessem no terreno de jogo
  4. Não seria permitido o contato pessoal
  5. O arremesso seria executado para cima

Considerando que essas cinco normas eram insuficientes para controlar o jogo, Naismith elaborou as 13 primeiras regras do basquetebol que, ao longo do tempo, foram modificadas e aperfeiçoadas. Elas foram publicadas no início de 1892.

Segundo Naismith, o objetivo do jogo era colocar a bola dentro do “goal” adversário através de arremessos de qualquer parte do campo e obedecendo as seguintes regras:

  1. A bola poderá ser lançada em qualquer direção, com uma ou com as duas mãos
  2. A bola poderá ser golpeada com uma ou duas mãos em qualquer direção, mas nunca com os punhos
  3. Os jogadores não poderão correr com a bola nas mãos. Devem lançá-la da mesma posição de onde a receberam. Pode ser concedida uma certa tolerância a um jogador que recebe a bola em movimento
  4. A bola poderá ser segurada por uma ou por duas mãos, mas nem os braços ou outra parte do corpo poderão ser utilizados para retê-la
  5. Será proibido golpear o adversário com os ombros, puxar, empurrar ou impedir sua movimentação. Toda infração a esta regra será falta. Em caso de repetição, o jogador reincidente será eliminado até que seja marcada uma nova cesta. Se houver a intenção de lesionar o adversário, o jogador será eliminado por todo o jogo, sem que se permita a substituição
  6. Golpear a bola com os punhos será uma falta, como as violações descritas nas regras 3 e 4 e se aplicará a penalidade descrita na regra 5
  7. Se uma equipe cometer três faltas consecutivas (sem que a outra equipe tenha cometido falta no mesmo lapso de tempo), um ponto será anotado em favor da equipe adversária
  8. Será considerado ponto quando a bola for lançada ao cesto e nele entrar, caindo no solo. Se a bola tocar o aro e os defensores movimentarem esse aro, será marcado um ponto para a equipe atacante
  9. Quando a bola sair do campo ela deverá ser reposta no meio da quadra pelo mesmo jogador que a tocou para fora. Se houver dúvida o árbitro deverá lançá-la ao alto no interior do campo de jogo. O jogador terá cinco segundos para repor a bola em jogo. Se retiver a bola por mais tempo a lateral será dada à equipe adversária. Se uma equipe retardar intencionalmente o reinício do jogo será penalizada com uma falta
  10. O árbitro principal julgará as ações dos jogadores e marcará as faltas. Quando um jogador cometer a terceira falta poderá ser desclassificado, aplicando–lhe as penalidades da regra 5
  11. O segundo árbitro toma as decisões relacionadas à bola e indica quando ela estará em jogo, quando sai e a quem deve ser entregue. Ele será o cronometrista e decidirá se houve ponto. Será também o responsável pela contagem dos pontos
  12. A partida será disputada em dois tempos de 15 minutos, com intervalo de 5 minutos
  13. A equipe que marcar o maior número de pontos será declarada vencedora. Em caso de empate, a partida, em comum acordo entre os capitães poderá ser prorrogada até que novo ponto seja marcado

Fontes:

Los records del baloncesto: 1997. Angel Cruz y Maria Luz Algarra. Madrid: Biblioteca Samranch – Fundación Pedro Ferrandiz, 1997.

Mulheres à cesta: o basquete feminino no Brasil. Cláudia Guedes, São Francisco, 2009

About these ads

4 ideias sobre “As 13 regras originais

  1. José Geraldo de Castro

    Interessante destas regras é que tem uma, a 9, que permanece até hoje, que é a reposição de bola em até 5 segundos.

  2. ana julia

    eu gostei bastante se nao fosse por esse saite eu nunca conseguiria fazer meu trabalho de ed. cação fisica

Os comentários estão desativados.